quarta-feira, novembro 13, 2013

Minha opinião: A culpa é das estrelas (Jonh Green)







A culpa é das estrelas foi o primeiro livro que li do Jonh Green, confesso que a leitura me surpreendeu muito, a escrita dele é gostosa de ler, daqueles livros qua a gente começa e mal pode esperar pra terminar, de tanta curiosidade pelo fim... porém não me pegou emocionalmente como a maioria das pessoas tinha me falado. Durante a leitura, todo mundo chegava pra mim sugerindo que eu lesse com lencinhos de papel do lado, etc. Pra mim não rolou lágrimas, me emocionei em algumas partes, principalmente nos momentos da Hazel com os pais, por mostrar um pouco da realidade dura de quem infelizmente tem essa notícia de ser um paciente com os dias contados, mas chorar, chorar, chorar no sentido dessa palavra, não aconteceu. O livro conta a história de Hazel, uma paciente em estado terminal, que conhece um garoto, o Gus, num grupo de apoio para pacientes com câncer ou após a recuperação e sem querer mesmo se apaixonar, acaba se apaixonando e tendo isso correspondido apesar dela mesma se considerar uma bomba-relógio. A Hazel conta que é louca pelo livro "Uma Aflição Imperial (UAI)" e graças ao seu apaixonado namorado, o Gus, consegue realizar ou ao menos, chegar mais perto de realizar um dos seus desejos sobre o livro, graças a mais um "privilégio do câncer". Mesmo mostrando toda a coisa da dificuldade e da doença da Hazel, bem como do amigo deles (o Isaac, que tem câncer nos olhos e passa por maus bocados durante o livro) e também do Gus, que teve uma perna amputada por causa da doença, o livro apresenta algumas risadas, devido o bom humor do Gus. Fiquei praticamente angustiada só de pensar que o livro podia acabar no meio de uma frase, tal qual o UAI, mas graças a Deus o livro tem um final coerente. É um fim trágico (talvez inesperado, talvez não) e eu não vou entrar em detalhes para não deixar ninguém que ainda não leu sabendo do fim, apenas posso dizer que é uma história surpreendente e encantadora. Vale a leitura sem dúvida! 

Segue um trechinho do livro que eu achei muito interessante e me fez refletir bastante a respeito: "Não sou formada em matemática, mas sei de uma coisa: existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1. Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros… Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Eu queria mais números do que provavelmente vou ter.…"

Minha avaliação: ★★★★★


Ps.: O Bruno me deu o Teorema de Katherine, do mesmo autor, e eu estou esperando chegar e torcendo pra que a leitura dele seja tão gostosa quanto foi essa. Alguém já leu ele? Indica? ♥






JanyelleMayara

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...